terça-feira, 21 de agosto de 2007

Existe sempre uma coisa Ausente - Caio F.

Paris — Toda vez que chego a Paris tenho um ritual particular. Depois de dormir algumas horas, dou uma espanada no rodenirterceiromundista e vou até Notre-Dame. Acendo vela, rezo, fico olhando a catedral imensa no coração do Ocidente. Sempre penso em Joana d’Arc, heroína dos meus remotos 12 anos; no caminho de Santiago de Compostela, do qual Notre-Dame é o ponto de partida — e em minha mãe, professora de História que, entre tantas coisas mais, me ensinou essa paixão pelo mundo e pelo tempo.

Sempre acontecem coisas quando vou a Notre-Dame. Certa vez, encontrei um conhecido de Porto Alegre que não via pelo menos á2o anos. Outra, chegando de uma temporada penosa numa Londres congelada e aterrorizada por bombas do IRA, na época da Guerra do Golfo, tropecei numa greve de fome de curdos no jardim em frente. Na mais bonita dessas vezes, eu estava tristíssimo. Há meses não havia sol, ninguém mandava notícias de lugar algum, o dinheiro estava no fim, pessoas que eu considerava amigas tinham sido cruéis e desonestas. Pior que tudo, rondava um sentimento de desorientação. Aquela liberdade e falta de laços tão totais que tornam-se horríveis, e você pode então ir tanto para Botucatu quanto para Java, Budapeste ou Maputo — nada interessa. Viajante sofre muito: é o preço que se paga por querer ver “como um danado”,feito Pessoa. Eu sentia profunda falta de alguma coisa que não sabia o que era. Sabia só que doía, doía. Sem remédio.

Enrolado num capotão da Segunda Guerra, naquela tarde em Notre-Dame rezei, acendi vela, pensei coisas do passado, da fantasia e memória, depois saí a caminhar. Parei numa vitrina cheia de obras do conde Saint-Germain, me perdi pelos bulevares da le dela Cité. Então sentei num banco do Quai de Bourbon, de costas para o Sena, acendi um cigarro e olhei para a casa em frente, no outro lado da rua. Na fachada estragada pelo tempo lia-se numa placa: “II y a toujours quelque choe d’abient qui me tourmente” (Existe sempre alguma coisa ausente que me atormenta) — frase de uma carta escrita por Camilie Claudel a Rodín, em 1886. Daquela casa, dizia aplaca, Camille saíra direto para o hospício, onde permaneceu até a morte. Perdida de amor, de talento e de loucura.

Fazia frio, garoava fino sobre o Sena, daquelas garoas tão finas que mal chegam a molhar um cigarro. Copiei a frase numa agenda. E seja lá o que possa significar “ficar bem” dentro desse desconforto inseparável da condição, naquele momento justo e breve — fiquei bem. Tomei um Calvados, entrei numa galeria para ver os desenhos de Egon Schiele enquanto a frase de Camille assentava aos poucos na cabeça. Que algo sempre nos falta — o que chamamos de Deus, o que chamamos de amor, saúde, dinheiro, esperança ou paz. Sentir sede, faz parte. E atormenta.

Como a vida é tecelã imprevisível, e ponto dado aqui vezenquando só vai ser arrematado lá na frente. Três anos depois fui parar em Saint-Nazaire, cidadezinha no estuário do rio Loire, fronteira sul da Bretanha. Lá, escrevi uma novela chamada Bem longe de Marienbad , homenagem mais à canção de Barbara que ao filme de Resnais. Uma tarde saí a caminhar procurando na mente uma epígrafe para o texto. Por “acaso”, fui dar na frente de um centro cultural chamado (oh!) Camille Claudel. Lembrei da agenda antiga, fui remexer papéis. E lá estava aquela frase que eu nem lembrava mais e era, sim, a epígrafe e síntese (quem sabe epitáfio, um dia) não só daquele texto, mas de todos os outros que escrevi até hoje. E do que não escrevi, mas vivi e vivo e viverei.

Pego o metrô, vou conferir. Continua lá, a placa na fachada da casa número 1 do Quai de Bourbon, no mesmo lugar. Quando um dia você vier a Paris, procure. E se não vier, para seu próprio bem guarde este recado: alguma coisa sempre faz falta. Guarde sem dor, embora doa, e em segredo.

O Estado de S. Paulo, 3/4/1994

tá o Caio dispensa qualquer comentário.
Paris. # áhhhhh.

71 comentários:

Flavia disse...

Ainda hoje eu falava desse texto com minha amiga...

lu* disse...

caio realente dispensa coment...
ele é "apenas"Caio F.
amo.

Rluz disse...

Hola !
sou antigo leitor de Caio, e estava procurando um texto pra poder fazer a referência certa aí achei esse presente aqui !!!

um beijo pra você e obrigado por deixar eu te favoritar no meu blog !

heheh recado dado !

Morganna disse...

o caio é sublime.

Maitê disse...

gostaria de entrar em contato com familiares que possam me conceder os direitos autorais dos textos teatrais do Caio. pode me ajudar??
se puder, por favor escreva para maite.teato@gmail.com

Obrigada,

Maitê

Cynthia Menezes disse...

Perfeito!
o cara é mesmo demais!!

sou fã...

danisiinha disse...

sem comentarios, e vasto de sentir...
e nem sei o que sinto , só sei que vem....


www.daniilopes.blogspot.com

Nina Ferreira disse...

Não despenso não. O caio é um mestre e influência eterna nos meus textos.

Abraço.

Késia Maximiano disse...

Ele dispensa MESMO comentários!

leticia disse...

ai, caio...
paris, minha terra dos sonhos,
botucatu, minha terra natal
:)

André Souza disse...

Talvez um voltasse, talvez o outro fosse. Talvez um viajasse, talvez outro fugisse. Talvez trocassem cartas, telefonemas noturnos, dominicais, cristais e contas por sedex (...) talvez ficassem curados, ao mesmo tempo ou não. Talvez algum partisse, outro ficasse. Talvez um perdesse peso, o outro ficasse cego. Talvez não se vissem nunca mais, com olhos daqui pelo menos, talvez enlouquecessem de amor e mudassem um para a cidade do outro, ou viajassem junto para Paris (...) talvez um se matasse, o outro negativasse. Seqüestrados por um OVNI, mortos por bala perdida, quem sabe. Talvez tudo, talvez nada

... Quem sabe paris, quem sabe?

Lays Vanessa disse...

paris, paris no outono...
caio, exuberante na diretriz da plavra sempre.
eu tento. sou aprendiz delas.
mas sei bem que é vital e meramente crucial essa clareza. essa "crualidade" das coisas. sem dó. o compromisso com o real e a doçura ou o amargor que sen encontra entre as fendas dessa realidade.

Fernanda Padulli disse...

Adorei o Blog, Adoro Caio...Vou acompanhar..Bjo gde!!!

Denise disse...

Adoro este texto do Caio, aliás como quase todos.
Beijos,
Denise Miranda

Je disse...

Olá! Adoro os textos de CFA, então coloquei o teu BLOG na lista dos que eu leio!
\o/

L. Nicola disse...

Caio,
você define.

outras palavras disse...

Maravilhoso!!!
Eu estava a procura de um texto do Caio e me deparei com a perfeição desse blog!

jessica disse...

você é fantástico. parabéns.

Paloma. disse...

Por que parou, parou porque?

Lininha disse...

Oi , estou trabalhando no evento de lançamento de um livro da Paula Dip sobre o o Caio Fernando Abreu, o livro é Para sempre teu, Caio F. Gostaria de saber se você poderia divulgar o lançamento do livro no blog, poderia lhe enviar o convite virtual e exemplares para sorteio . O lançamento acontecerá dia 15/07 na Livraria Argumento no Leblon. Aguardo seu retorno. Meu e-mail é aline.freitas@record.com.br
Obrigada,

Abraços.

Bee Atriz. disse...

caio = all

Francine disse...

que legal essa idéia de juntar os textos do Caio F. num lugar só! Adorei isso aqui, voltarei sempre! Um beijo

MatheusLara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
...... disse...

Ah vamos bricar de postar no blog né?
ja li reli tudo que está escrito aqui ;)

...... disse...

desculpe minha falta de jeito
mas esses (...) tres pontinhos reclamoes ai em cima sou eu ;]

(Daiane)

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog cheguei até você e gostei do que vi.Aliás, eu amo Caio Fernando Abreu.
Já percebi que existem alguns blogs muito parecidos com o meu, ainda bem que estou no ar desde 2006 (até o layout é igual...falta de criatividade é um problema). No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da telinha está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar um pouco mais de cuidado, mas em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR !
Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um mundo melhor. Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois vez por outra o comentário entra com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero queentenda quando não puder visitá-lo.
Daqui onde estou, os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
Por hoje fico por aqui, já escrevi demais. Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons ventos sopre, sempre a seu favor.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.

Nathalia disse...

aaaaahhh, Paris! realmente dispensa comentários!
esse texto é profundo, tocante... maravilhoso!

Lua 22 disse...

Sempre lemos o que precisamos escutar, tenho uma certa sintonia com palavras e bons textos.. Caio F sabe dizer... um dia chego lá...

Krystal Troyano disse...

Adoro Caio F, e já estou seguindo!

Carolyne Mota. disse...

adoro as coisas que você escreve!
Sou fã numero um!
Abraços!

jefhcardoso disse...

Olá Analice! Não repare em minha visita relâmpago, mas venho lhe convidar para ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (O Chamado)” e deixar o seu comentário.

Retornarei com melhores modos e mais tempo. Tenha um ótimo final de semana. Abraço do Jefhcardoso!

rodriggo silva disse...

Olá,
queria saber porque o bllog está inativo, sou super fã do Caio, e queria trocar figurinhas com a galera... deem uma olhada no meu blog, e se vcs acharem que mereço, por favor me indiquem no blog do Caio. super beijos!

Dany disse...

Adorooooooo!!!!!!!!!!!!!

Nuriko disse...

Existe sim. Mas isso também é maravilhoso.

Pássaro Notívago disse...

Maravilhosa sua ideia de citar as maravilhosas letras de Caio em um blog! Parabéns!!

Ele é perfeito mesmo!!

Abraços!

Pássaro Notívago disse...

Maravilhosa sua ideia de citar as maravilhosas letras de Caio em um blog! Parabéns!!

Ele é perfeito mesmo!!

Abraços!

Pássaro Notívago disse...

Maravilhosa sua ideia de citar as maravilhosas letras de Caio em um blog! Parabéns!!

Ele é perfeito mesmo!!

Abraços!

Pássaro Notívago disse...

Maravilhosa sua ideia de citar as maravilhosas letras de Caio em um blog! Parabéns!!

Ele é perfeito mesmo!!

Abraços!

Lilliany disse...

Há tempos já sou fã de Caio, o conheci por acaso em comunidades do orkut que divulgam suas frases, e me apaixonei por suas palavras. Adorei ler seus textos por aqui.

Gerhard Online disse...

Caio Fernando sempre genial. Lindo o blog, parabéns!

Evelyn Krystal disse...

Nem falo nada! :D

Juliana Carioni disse...

Olá!! Belo blog!!!
Ajude-nos a salvar a casa do escritor Caio Fernando Abreu: http://salveacasadocaiofernandoabreu.blogspot.com

Beijos!!

Chrispimless disse...

Analice assisti uma leitura dramática da peça "Zona Contaminada", do Caio F. Abreu, que os alunos do Teatro Universitário da UFMG (Belo Horizonte) apresentaram no Centro Cultura do bairro.
Como a temática é atual! E, em casa, pesquiso no São Google e encontro este blog.
Porque parou?

Marihana disse...

aaah, por isso gosto tanto de Caio.
seguindo esse blog. follow me =)

!SadicGirl! disse...

adoro seus textos!!:)

LeKa disse...

atualiza maisssss! é muito bom ler aqui um pouquinho do caio!

=*

DeFatto! disse...

eu simplesmente amo cada texto do Caio.

Roberta Souza disse...

Olá!!

Estou passando aqui para dizer que estou sorteado uma linda caixinha de boneca de biscuit.

Participe!
http://robertaasouza.blogspot.com/

Beijoss!

Roberta Souza.

Amanda disse...

Meu Deus!.
Você é sem comentários, sempre!.
Preciso conhecer alguem com uma capacidade e uma genialidade dessa!.
Parabens!.

jannaina melo disse...

Leio e uso muito seus textos que acho na net. Adoro a maneira como vc escreve, por muitas vezes me emociono. Hoje achei seu blog mas, quem é vc??? Parabéns!

Priscilla disse...

LINDO!MARAVILHOSO!

Nívea disse...

Estava eu procurando um texto sobre o 'ir e vir' e o 'vir sem pressa' e tropeço aqui..buscar algo sempre nios presenteia mesmo q não encontremos aquilo que procuramos.

Adriana Cirqueira disse...

Esta ausência está em todos nós. Mas nos poetas parece mais contundente. E quando a transfiguram em palavras, o preço da dor parece tão mais fácil de pagar...

Kywsy disse...

Quem detém os direitos autorais de Caio? Se quizer encenar um texto, a quem devo os direitos???
Kywsy Santos.

Kywsy disse...

Quem detem os direitos autorais dos textos de Caio Fernando Abreu? Preciso encenar um texto dele, mas não tenho nenhuma pista sobre os direitos. Alguém pode me indicar um norte?
Kywsy Santos

luiza disse...

Caio citando Camille Claudel....magnífico.

Amanda Lemos disse...

Confesso que sou uma grande fã dos textos e pensamentos do Caio F. e achei o blog muito interessante,
Deixo aqui o meu caso queira dar uma olhada, seguir...

http://www.bolgdoano.blogspot.com/

Muito obrigada, desde já.

Blogger Amigo. disse...

ótimo!

Audrey disse...

Adoro CFA!Por issso decidi seguir o blog,dá uma passada lá no meu para conhecer o que escrevo!

nina disse...

Oi este blog tá abandonado?

www.caiofernandoabreu.wordpress.com

fabiola santana disse...

perfeito

man disse...

o texto do Caio e a frase de Camille me mostraram o que estava me faltando hoje...aprender que sempre falta alguma coisa...

muito bom o blog. Parabéns

Simone Xavier Moreira disse...

Clube de leitura "Caio Fernando Abreu" http://clubedeleituracaiof.blogspot.com/2011/05/alem-do-ponto.html#comments
Participe!

Dona do Blog disse...

adora as poesias do Caio F. Abrei,
se puder segue lá eu no meu novo blog, me segue e eu sigo você ;]

http://dona-maricota.blogspot.com/

Pipa. A Pipa dos Ventos. disse...

Boa noite

Eu não sei quem é o administrador deste blog, mas gostaria de informar que há conteúdos inéditos de Caio Fernando de Abreu circulando na Internet.

São cartas que Caio Fernando de Abreu enviou a Nei Duclós, um consagrado escritor Catarinense.

Caso haja interesse em publicá-las aqui, disponibilizo-as para Vosso conhecimento.


Caio F. e Nei Duclós eram grandes amigos. Eram companheiros de fadigas na luta por um mundo mais verdadeiro. Mais justo. E as cartas são belíssimas. Não percam.

Carta 1)

http://outubro.blogspot.com/2011/08/mr-august-uma-carta-de-caio-fernando.html


Carta 2)

http://outubro.blogspot.com/2011/08/caio-fernando-abreu-tres-motivos-para.html


Carta 3)

http://outubro.blogspot.com/2011/09/karta-kaotica-de-caio-fernando-abreu.html

Esta carta ainda está inconclusa eis que o Autor está publicando aos poucos. São muitas. Mas são relatos de partir os olhos e o coração.

Estou publicando na íntregra as cartas em meu blog. E acho que devemos divulgar o máximo possível.

Sobre Nei Duclós

Ele é jornalista desde 1970, autor de seis livros publicados de poesia, romance, cronicas e literatura infanto-juvenil e alguns inéditos de ensaios, crônicas, poesia e contos. Formado em História pela USP.

As confidências trocadas entre Caio F e Nei Duclós são muito comoventes.


Link do respeitado escritor Nei Duclós

http://outubro.blogspot.com/

Deixo apenas um verso inédito de Caio Fernando de Abreu.


"Me ocorre agora, já caiu a primeira geada e as bergamotas estão muito doces. É isso aí. Ou não. Amanhã continuo. "

Vocês vão se emocionar muito.

Abraços Pipa.

Anime disse...

Adorei os textos do Caio que vc postou aqui....

nesse site tb encontrei várias frases do caio fernando abreu:

http://melhoresfrases.net/de/caio-fernando-abreu/

bjos e parabéns pelo blog.

Gilson Webber Rui disse...

Este poema é muito importante pra mim, significa muito e representa uma parte muito importante da minha vida...

Ivan Louro disse...

Aprendo muito, sempre.

Ivan Louro disse...

Aprendo muito, sempre.

Carolina Spagnol disse...

Oi, eu gostei do seu blog, gostaria que você visitasse o meu e participasse se gostar. Beijo ;*

Mateus Olivier disse...

Lindo texto! Adoro Caio! Curti muito seu blog!